MissMatchy

MissMatchy

Entrar aqui pela primeira vez há tempos e perceber que o último post foi escrito há seis meses atrás já me deu um aperto enorme no coração. Sempre doeu visitar blogs por onde eu não passava há tempos e perceber que eles estavam largados às moscas virtuais, mas a dor foi maior desta vez. Vou sempre amar este espaço tão meu que encontrei neste mundo virtual há mais de cinco anos, e ficar longe dá uma saudade tão grande quanto a que me motivou a começá-lo quando me mudei do Brasil para a Austrália aos dezesseis.

Continue lendo

Por Onde Andei (ou “Eu Tenho Um Artigo Publicado!!!”)

Mesma cidade, mesmas pessoas, mesmo dia-a-dia…. Idéias completamente diferentes. Sumi para dentro de mim mesma por uns tempos, analisei, re-analisei e re-re-analisei quem eu sou, quem eu quero ser, onde é que eu quero chegar. Mudei de idéia milhões de vezes, tracei novos planos e risquei vários deles da lista. E depois de tudo isso descobri que onde eu estava é onde eu deveria ficar.

Continue lendo

Redescobrindo o Diário

"lorne park" por sam gaetz

De repente, aquela sensação de “preciso botar tudo no papel”. De repente, o papel é uma generalização pra tela branca de um post. De repente, sentimentos começam a ser redigidos. De repente, o “preciso botar tudo no papel” torna-se o “escrever apenas aquilo que estou disposta a mostrar aos outros”. De repente, o que era pra ser essência vira edição.

Continue lendo

Sobre Aniversários


“O que eles não entendem sobre aniversários e o que eles nunca lhe contam é que, quando você tem onze anos, tem também dez, e nove, e oito, e sete, e seis, e cinco, e quatro, e três, e dois, e um. E quando você acorda no seu décimo primeiro aniversário, e espera se sentir com onze anos, você não se sente. Você abre seus olhos e tudo está como estava ontem, mas é hoje. E você não se sente nem um pouco com onze anos. Sente que ainda tem dez. E você tem – sob o ano que lhe faz ter onze.

Continue lendo

Decepções e Oportunidades

"Dawn Sharp" por Work.place

(Diálogo interno.) Não falei que era melhor largar o blog abandonado do que achar que deve compartilhar tudo por lá? Não falei que as pessoas não se interessariam? Bom, até que elas se interessam. Mas agora, olhe só! Vai ter que voltar lá e admitir a derrota. Vale a pena? Tem mesmo que escrever tudo o que sente, faz ou pensa? Nem escrevi tanto assim, e você sabe. Aliás, deveria escrever mais, muito mais. Pra quê? Só pra ter que voltar lá e contar que mudou de idéia outra vez? É um blog ou uma coleção de mudanças? Honestamente? Já não sei.

Continue lendo

Facebook Detox

"that girl in her black dress" por werothehero

Quem era meu amigo no Facebook ano passado ficou sabendo que eu tive um surto e achei por bem dar um basta ao meu vício. Andava me fazendo muito mais mal do que bem, não só pelo tempo precioso perdido diariamente. Sou chata pra caramba, e acabava me irritando com tudo e com todos por lá. Bom, “julgando” é a palavra mais apropriada. E não estava gostando nem um pouco disso, de julgar mal pessoas de quem gosto muito só pelo que eu acreditava ser a falta de etiqueta virtual delas. (Etiqueta esta que não vem ao caso nesse momento. Estou tentando mesmo me reabilitar.)

Continue lendo

Mudança de Rumo

Acho engraçado que a vida passa, acabamos percebendo que nada é estático e mesmo assim achamos que podemos planejar o futuro. E não é só quando somos novos, não. Por mais que os anos se acumulem, sempre me encontro caindo no mesmo engano. É a falsa sensação de estar no controle e o alívio que o pensar que conheço bem a mim mesma traz. Já tracei quinhentas trajetórias para as mais variadas áreas da minha vida e não devo ter trilhado nem mesmo duas até o fim.

Continue lendo